Procure no JP

terça-feira, 6 de março de 2018

Santos x Corinthians: o primeiro grande clássico no JP

Texto e fotos: Fernando Martinez


A sessão vespertina do último domingo foi um tanto quanto "alternativa" pra mim. Não que eu tenha ido em algum jogo perdido ou em algum estádio remoto da Grande São Paulo, e sim porque marquei presença numa peleja nada perdida, nada mais do que o clássico mais antigo do estado. Falo do Santos x Corinthians no Estádio Paulo Machado de Carvalho pelo Campeonato Paulista.

Tem gente que gosta, mas eu nunca gostei de assistir clássico. Sempre tem muvuca, é difícil para chegar e pra sair e mais um monte de coisa chata. Tanto que dos meus mais de 2.850 partidas, tinha ido apenas em dois até então: Um amistoso entre Corinthians x Palmeiras em 1990 (2x1 pro Timão) e um 0x0 entre o time de Parque São Jorge e o São Paulo pela Taça Campanha do Agasalho (!) em 1994 (0x0 e triunfo alvinegro nos penais). 24 anos depois, hora de fechar a trilogia. Dito isso, vale lembrar também que é a primeira vez que o JP publica um post sobre um clássico entre os maiores clubes paulistas.

Resolvi encarar meu primeiro confronto entre o Mosqueteiro e o Peixe muito por conta do ineditismo e também pelo aniversário de 50 anos da quebra do tabu, um fato que corintianos que viveram naquele tempo não esquecem jamais. Meu pai e meu avô, os dois que já não estão mais entre nós, estavam no Pacaembu na noite de 6 de março de 1968 e eu cresci escutando várias histórias do que significou aquela antológica noite. Foi uma homenagem minha aos dois.

Pena que meio século depois o estadual tenha perdido tanta importância. Arrisco a dizer que em 2018 estamos assistindo o pior Paulistão em todos os tempos, primeiro pelo descaso absoluto dos grandes com o torneio e depois pelo fraquíssimo futebol apresentado pelos times do interior. Já passou da hora desse formato ser alterado, caso contrário a distância dos quatro pros demais será cada vez maior.


Domingo à tarde com jogo no Pacaembu é uma das coisas mais sensacionais que se pode ter na cidade


Corinthians trocando passes no seu campo de ataque


Ataque santista pelo alto no começo do segundo tempo

Num Pacaembu repleto de santistas por causa da bobagem de torcida única, acabei vendo provavelmente o melhor duelo do campeonato. O Corinthians mostrou aquele futebol de sempre e terminou o primeiro tempo vencendo o onze santista pela contagem mínima num golaço de Renê Júnior aos 19 minutos.

No intervalo fui ao Salão Nobre do Pacaembu para tomar um cafezinho, beber uma água e sentir um pouco do ar imperial dos figurões e aspones de plantão. Lá estava o "glorioso" futuro ex-prefeito paulistano João Dória Jr. com seu sapatênis, sua calça de seda e sua camisa de cashemira brindando com seus convivas. Que delícia ser bilionário!

Extasiado com tanta elegância, na volta pro tempo final me instalei na numerada coberta do estádio e dali vi o clássico conseguir ficar ainda melhor. O Corinthians recuou, o Santos foi pra cima e a peleja ficou bem movimentada. O que quebrou o esquema foi a queda de energia (a terceira em 2018) e a paralisação de 49 minutos.


Pela terceira vez no ano acabou a luz do Pacaembu num jogo de futebol, justamente num local que querem passar para a iniciativa privada... coincidência?


O Corinthians teve seus momentos para ampliar a vantagem depois que a luz voltou


Bola que tirou tinta da trave de Cássio

Já sem nosso querido futuro ex-prefeito na cancha (ele se mandou quando a luz apagou... malandramente), a luz voltou após uma reza coletiva muito forte e o Santos passou a dominar completamente as ações, só que deixando um espaço monstro no contra-ataque. Os dois times tiveram chances de marcar, porém foi o Peixe quem fez aos 42 minutos com o camisa 40 Diogo.

O placar final de Santos 1-1 Corinthians classificou os praianos para a segunda fase e praticamente colocou o onze de Parque São Jorge lá. Ainda restam duas rodadas da modorrenta e ridícula fase inicial do Paulistão antes do mata-mata. Alô times do interior, quando vocês irão acordar desse sono que parece ser eterno?

Como meu lance é mesmo ver jogo perdido, a Série A2 pedirá passagem no meio da semana com mais uma apresentação nacionalina. Tem duelo decisivo à vista!

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário