Procure no JP

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Pinheirense vira e sai na frente da decisão da A2 Feminina

Texto e fotos: Fernando Martinez


Após conferir a vitória nacionalina na sessão vespertina da última quarta-feira, o futebol não parou e saímos da Mooca com destino ao bairro do Pari para ver de perto a primeira partida da grande decisão do Campeonato Brasileiro Feminino A2, a segunda divisão da categoria. No gramado do Estádio Oswaldo Teixeira Duarte, Portuguesa e Pinheirense/PA iniciaram a disputa pelo caneco.

Vale relembrar que paulistas e paraenses já estavam garantidas na elite feminina em 2018 (a Lusa ainda corre riscos por conta de um julgamento no STJD na próxima segunda-feira, mas muitos cravam que nada de ruim acontecerá) desde a semana passada depois de terem eliminado respectivamente Tiradentes/PI e Caucaia na fase semi-final. As duas substituirão Vitória e Grêmio, os dois rebaixados nesse ano.


Associação Portuguesa de Desportos (feminino) - São Paulo/SP


Pinheirense Esporte Clube (feminino) - Belém/PA


Capitãs dos times e quarteto de arbitragem paulista para a decisão com a árbitra Regildênia de Holanda Moura, as assistentes Patrícia Carla de Oliveira e Renata Ruel de Brito e a quarta árbitra Adeli Mara Monteiro

Ao longo da competição a Portuguesa somou 22 pontos em 27 possíveis, com sete vitórias, um empate e apenas uma derrota. Já as meninas do General da Vila estavam invictas até então com sete triunfos, dois empates e nada menos do que 32 gols marcados. Acompanhando o torneio desde o começo, considerava o Pinheirense levemente favorito pro título.

Um público até que bom foi ao Canindé acompanhar a grande final, só que todo mundo ficou decepcionado com o baixo nível técnico do primeiro tempo. Os times esqueceram o bom futebol nos vestiários e vimos 45 minutos de puro sono. De bom mesmo só uma enorme chance de gol a favor do onze local aos 34. A pelota sobrou para Day que, em cima da linha da pequena área, chutou à queima-roupa e obrigou Rosany a fazer uma defesa simplesmente maravilhosa.

O maior destaque desse tempo inicial foi o papo com a amiga assistente número 2 Renata Ruel antes do apito inicial e com a dupla Emerson e Mário direto das sociais. Como a diretoria da Portuguesa diminuiu o tamanho do alambrado, atitude mais do que acertada, agora dá pra bater um papo com os amigos presentes de forma mais prática.


Aquela matada de bola com estilo no ataque rubro-verde


Atletas correndo atrás da pelota no gramado do Canindé


Chegada lusitana no primeiro tempo


A camisa 8 Dani levantando a pelota dentro da área paraense

Agora, se no tempo inicial o negócio foi feio, no tempo final vimos outro jogo. Os times voltaram muito mais dispostos, com a inspiração em dia e foram responsáveis por muita emoção. As rubro-verdes mandaram uma blitz esperta que deu resultado aos 16 minutos com o belo gol de Edna chutando de longe. Tudo bem que a arqueira Rosany falhou, porém o gol foi lindo de qualquer jeito.

Infelizmente para a torcida paulistana não deu nem tempo de comemorar. Dois minutos depois a camisa 6 Francy aproveitou uma sobra de bola e chutou firme no canto esquerdo de Ellen. As duas agremiações alternavam bons momentos e aos 31 a zagueira lusitana Ballo derrubou Irley dentro da área. A própria Irley cobrou muito bem e virou o placar. Foi o décimo gol da atleta na competição.

A derrota não era uma boa pedida pro confronto de volta, logo, a Portuguesa se mandou pro ataque em busca de melhor sorte. Aos 38, Lu acertou um belo chute por cobertura de dentro da área e Rosany fez novo milagre. Aos 47 Thaís cobrou falta da esquerda, a pelota percorreu toda a área, a arqueira desviou de leve e a bola ainda bateu na trave antes da zaga aliviar.



Dois escanteios perigosos a favor da Portuguesa no ótimo segundo tempo


Irley marcando o segundo gol do Pinheirense em cobrança de pênalti


Rosany fazendo milagre em chute de Lu aos 38 do tempo final


Placar final da primeira partida decisiva do Brasileiro Feminino A2 2017


As meninas do Pinheirense agradecendo pelo triunfo

O placar final de Portuguesa 1-2 Pinheirense/PA talvez tenha sido injusto por conta dessas duas últimas grandes oportunidades locais. Mas como o que vale é bola na rede, as paraenses levam uma enorme vantagem pra peleja de volta no próximo dia 26 na Curuzu. A Lusa só leva o título caso vença por dois gols de diferença ou por um a partir de 3x2. 2x1 a favor das paulistas leva a decisão pros pênaltis. De qualquer forma, o objetivo maior para ambos os lados já foi conquistado.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário