Procure no JP

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Noite de horror no Anacleto e vitória da Chapecoense contra o Azulão

Opa,

No último sábado tive a chance de fazer a primeira sessão norturna de futebol pelo Campeonato Brasileiro da Série B em 2013. São Caetano e a atual vice-campeã catarinense Chapecoense entraram em campo no Estádio Anacleto Campanella na terceira rodada do torneio nacional.

Antes de seguir para São Caetano do Sul, eu e os amigos Paulo "Shrek" e Sérgio Oliveira resolvemos armar mais uma edição extraordinária do Dia do Gordo num KFC, local símbolo da aimentação natural que tanto prezamos. Trinta tirinhas de frango e alguns litros de refrigerante depois, a hora do jogo finalmente havia chegado.

Apesar do horário ser mais propício para começar os "embalos de sábado à noite", fui nesse jogo por duas razões específicas. Primeiro pela presença quase inédita da Chapecoense nesse campeonato. Falando um pouco de história, o time jogou a Série A em 1978 e 1979 e a Taça de Prata em 1980. Depois disso, aparições apenas esporádicas até 2007. Nos últimos quatro anos o time finalmente conseguiu engrenar uma boa série de participações no nacional, culminando com os acessos de 2009 e 2012.

E o outro motivo foi que essa foi a centésima partida que vi do São Caetano in loco em todos os tempos. O Azulão então se torna a quinta equipe a chegar a essa histórica marca na minha humilde Lista. Os líderes são: Juventus com 264 pelejas, Portuguesa com 239, Nacional com 189 e Corinthians com 166. A próxima agremiação a atingir esse número provavelmente será o Palmeiras, que até hoje vi 96 vezes.

E já contando com a companhia dos amigos Mílton Haddad e Ricardo Espina, vimos um jogo muito, mas muito ruim. Sem medo de errar, essa peleja entrou no meu Top 20 pessoal de piores partidas até hoje. Os times mostraram uma falta de vontade assustadora e uma inoperância incrível, deixando os 438 torcedores que pagaram ingresso com muito sono.


Zaga do Azulão cortando cruzamento da Chapecoense. Foto: Fernando Martinez.

Entre um lance ruim e outro, o que nos salvou na fria arquibancada foi o smartphone do amigo Paulo. Como alternativa ao jogo fraco, compartilhamos momentos inesquecíveis de filmes nacionais com Carlos Imperial, Pedrinho Aguinaga e Nélson Dantas, (o homem que dançava sem o ded... ops), entre outros gênios.


Ataque do time paulista no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Já deu pra perceber que a coisa foi feia mesmo, não? Menos mal que o que parecia ser meu quinto 0x0 em 2013 se transformou numa peleja com vitória catarinense aos 46 minutos do segundo tempo. O zagueiro do alviverde André Paulino aproveitou escanteio da esquerda e cabeceou para o fundo do gol, contando também com o auxílio luxuoso do goleiro Rafael Santos.


Boa saída do arqueiro catarinense. Foto: Fernando Martinez.

No final, São Caetano 0-1 Chapecoense. A vitória deixou o time visitante na segunda posição da Série B após as três rodadas iniciais. O Azulão terminou a peleja na antepenúltima colocação ainda sem ter marcado nenhum gol.

E para quem pensava que a noite tinha acabado... Ledo engano. Fomos do ABC paulista até o bairro da Aclimação e depois até Pinheiros, passando pela Vila Madalena. Tudo para deixar toda a equipe nos seus repectivos lares. Cheguei em casa mais de uma da manhã e com isso não teve como rolar rodada no domingo.

Até a próxima!



Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário