Procure no JP

segunda-feira, 16 de março de 2009

Nacional perde mais dois pontos preciosos pela Série A3

Fala pessoal!

O final-de-semana passado foi um tanto quanto devagar, e somente estive presente numa partida, válida pelo Campeonato Paulista da Série A3. Ela aconteceu no sábado á tarde, horário tradicional de jogos no Estádio Nicolau Alayon. Mais uma vez fomos acompanhar a via-crucis ferroviária do Nacional contra o tradicionalissimo XV de Novembro de Piracicaba. Jogo com cheiro de nostalgia. E graças a um cidadão que resolveu passear pelos trilhos do metrô paulistano, cheguei na Comendador Souza em cima da pinta, com os dois times já em campo. Mas graças à providencial ajuda dos nossos amigos fiscais, conseguimos as fotos exclusivas dos times posados e do trio de arbitragem:


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


EC XV de Novembro - Piracicaba/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Paulo Estevão da Silva e os assistentes Willian Jorge Dias e Francisco Reginaldo Moreira
 posam junto com os capitães das duas equipes. Foto: Fernando Martinez.

E esperava um jogo difícil, mas confiava numa reação do Naça nessa partida. O time vem tentando, mas a situação rumo ao inferno da Segundona está feia. O time não marca e o ataque não convence. Mas como a esperança é a última que morre, a gente confia até o último minuto. Mas do outro lado tinha o XV, time o qual gosto demais, e que está fazendo uma boa campanha na A3. A tarefa dos anfitriões não seria fácil.

Voltando para as arquibancadas, encontrei a dupla mais perigosa do Brasil, David e seu Natal. Junto com eles, o amigo Rodrigo Collucci também estava presente para a peleja. E das arquibancadas históricas do Nicolau Alayon, vimos o XV de Piracicaba começar o jogo melhor do que os locais. O time quinzista dominou o jogo até metade da primeira etapa.


Chute perigoso do XV de Piracicaba no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Jogador do XV acossando atleta do Nacional em pleno sábado à tarde. Foto: Fernando Martinez.

O XV teve duas ótimas chances de cabeça, mas não as aproveitou. O Nacional conseguiu equilibrar o jogo após os 25 minutos, e também criou boas chances para a abertura do placar. Mas manja aqueles dias que a gente sente o cheiro do zero a zero? Sábado o cheirinho de "oxo" estava forte demais... e isso que era só o primeiro tempo.


Zaga do Nacional tentando armar um ataque do time na primeira etapa. Foto: Fernando Martinez.

Até o final da primeira etapa, o goleiro Igor evitou com bela defesa o primeiro gol dos visitantes e foi só. A partida chegou ao seu intervalo sem nenhum gol no placar. No intervalo conversamos com amigos sempre presentes no Naça, inclusive o velho de guerra Miguel, sempre cheio de histórias para contar. E muito papo e líquidos consumidos depois, fomos para o alambrado curtir a segunda etapa.


Jogador do Nacional levitando no meio do gramado da Comendador Souza. Foto: Fernando Martinez.

O Nacional então veio com tudo para cima do XV, sabendo que o empate era péssimo negócio. E o time ferroviário dominou o jogo nos primeiros 30 minutos. E com algumas chances sendo criadas, a maior delas apareceu aos 7 minutos. O zagueiro Natanael derrubou o atacante Kanu dentro da área, mas foi MUITO dentro da área mesmo. Mas o árbitro acabou marcando falta em cima da linha, mesmo com o auxiliar número dois correndo para a linha de fundo.


Detalhe do lance polêmico do jogo... a falta foi sim dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

A confusão então foi armada, com muito tempo de paralisação e muita discussão no gramado. E depois de muito tempo quem acabou confirmando a penalidade foi o auxiliar número um, que estava do outro lado de campo. E depois desse tempo todo, dessa briga toda, da luta que foi para a marcação do pênalti, o jogador João Carlos foi para a cobrança e telegrafou o canto. De forma bastante fácil, o goleiro Wanderson fez a defesa e se transformou no nome da partida.


Exato momento em que Wanderson defendia o pênalti cobrado por João Carlos. Foto: Fernando Martinez.

Depois do penal, o Nacional ainda criou mais duas chances de gol, ambas defendidas pelo "herói" Wanderson. Após os 30 minutos, o XV se soltou e foi pra cima do Nacional. O goleiro Igor fez duas ótimas defesas, e o jogador Natanael perdeu gol feito no finalzinho da partida. E aquele cheirinho que sentia no primeiro acabou se confirmando...


O veterano Terrão tentando armar ataque nacionalino. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Nacional 0-0 XV de Piracicaba. O Naça completou seu quarto jogo seguido sem marcar gols, e se ainda tirarmos gols de bola parada (o último foi em Franca, de pênalti, no dia 1º de março), o time não marca com a bola rolando desde o jogo contra o União Mogi, no sábado de carnaval. Sábado o Nacional completa um mês sem marcar gols de bola rolando! Para o XV, o empate colocou o time no G8, e tenho quase certeza que a equipe entra na Fase Semifinal da A3...

Após o jogo, também tinha a chance de ver mais um jogo no dia... mas desisti, pois era longe demais para ir de condução. Então depois de curtir um bom saduba de mortadela no centro de São Paulo voltei para casa, para me preparar para ver o Iron Maiden pela quinta vez no domingo. Não teve futebol, mas a música foi de primeiríssima qualidade!

Até a próxima

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário