Procure no JP

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Santo André Campeão Paulista da Série A2 2008

Olá,

Mesmo debaixo de uma chuvinha irritante e com um friozinho que convidava a permanecer na cama até mais tarde, o JOGOS PERDIDOS não poderia deixar de comparecer ao jogo decisivo do Campeonato Paulista da Primeira Divisão - Série A2 e, por conta disso, no domingo pela manhã, me dirigi ao ABC Paulista, indo até a cidade de São Caetano do Sul para fazer a cobertura, no reformado Estádio Anacleto Campanella, do jogo de volta entre o E.C. Santo André contra o Oeste F.C. da cidade de Itápolis valendo pela decisão do título.

Chegando ao meu destino, fiquei decepcionado ao ver que o público não compareceu em grande número, pois só estavam presentes 1.117 espectadores para acompanhar a partida que decidiria o título. Não há dúvidas que as condições climáticas ajudaram a afastar os torcedores do estádio, mas tenho comigo que o imbróglio jurídico envolvendo a polêmica decisão do TJD da FPF de anular a partida Mogi Mirim x Oeste, também contribuiu para não animar os torcedores.

Apesar do título já ter sido decidido, inclusive com as equipes recebendo troféus e medalhas, ainda poderá ocorrer algum desdobramento na Justiça Desportiva, pois segundo apurei junto ao Presidente do Oeste, houve recurso junto ao STJD da CBF por parte do Atlético Sorocaba visando a eliminação do Oeste e do Mogi Mirim. Só resta aguardar até quando vai durar essa novela.

Bem, mas voltando ao futebol, começo apresentando os protagonistas dessa final nas fotos abaixo:


E.C. Santo André - Santo André/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Oeste F.C. - Itápolis/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem composto por Robério Pereira Pires, seus assistentes Herman Brumel Vani e Carlos Alberto Funari, além do quarto árbitro Robson José Andréa de Goes. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus destinados ao Campeão e Vice-Campeão da Série A2 de 2.008. Foto: Orlando Lacanna.

Contrariando o que muitos especulavam, o Ramalhão entrou em campo com seu time titular, inclusive com a presença de Marcelinho Carioca, sendo que para conquistar o título bastava ao time da casa um simples empate, uma vez que no jogo de ida, realizado na última sexta-feira, na cidade de Itápolis, houve empate sem abertura de contagem e por ter realizado melhor campanha nas fases anteriores, o Santo André tinha a vantagem de poder jogar por dois resultados iguais.

O Santo André embora tenha entrado em campo com vantagem, demonstrou que queria resolver logo a parada, pois exerceu um domínio quase absoluto durante toda a primeira etapa, não permitindo ao Oeste criar nenhuma jogada de maior perigo, tanto que o seu goleiro Neneca foi um mero espectador na partida, não sendo exigido.


Marcelinho Carioca armando jogada ofensiva pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com todo domínio territorial, o Santo André realizou apenas algumas jogadas mais agudas, tocando muito a bola na altura da intermediária, com os seus atacantes atuando muito longe da área. Pelo desenrolar da partida, o gol só poderia sair de uma jogada de bola parada e, foi isso o que aconteceu aos 35 minutos, quando o artilheiro Márcio Mixirica escorou de cabeça cruzamento que saiu de uma cobrança de escanteio pelo lado direito.


Bola no fundo do balaio do Oeste no primeiro gol do Santo André. Foto: Orlando Lacanna.

Para facilitar ainda mais a missão do Santo André, o Oeste teve o seu atleta Leandro Melo expulso aos 41 minutos por entrada violenta e, com isso viu suas possibilidades de reação ficarem mais reduzidas, sendo que em seguida o primeiro tempo terminou com a contagem mínima a favor do Ramalhão.

No segundo tempo o Oeste tentou esboçar uma reação, mas logo foi controlada pelo Santo André que continuava jogando com muita tranqüilidade e sem nenhuma pressa, tocando a bola e deixando o tempo passar.


Uma das raras jogadas de ataque do Santo André no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

A partida transcorria num ritmo meio chocho, quando aos 34 minutos a defesa do Oeste cometeu uma falta na intermediária pelo lado direito e o estádio todo pediu para Marcelinho Carioca cobrá-la. Atendendo ao clamor popular, ele pegou a bola, ajeitou-a com carinho como sempre fez e se preparou para a cobrança que foi fatal para o goleiro Glédson que viu a bola morrer no fundo da rede da sua meta, num golaço como tantos outros marcados pelo atacante.


Golaço de Marcelinho Carioca em cobrança de falta. Foto: Orlando Lacanna.

Depois do segundo gol dos anfitriões, a partida se arrastou até o seu final, com o placar mostrando Santo André 2 - 0 Oeste que deu ao time da casa o título de Campeão, repetindo as outras duas conquistas ocorridas em 1975 e 1981. As duas equipes estarão na Série A1 em 2009, juntamente com o Mogi Mirim e Botafogo de Ribeirão Preto, a menos que ocorra alguma surpresa oriunda de decisão a ser tomada pelo STJD.

Tão logo o árbitro encerrou a partida, houve muita festa por parte dos atletas andreenses que subiram ao pódio para receber as medalhas e o troféu de Campeão logo após a cerimônia de entrega dos prêmios ao pessoal do Oeste pela conquista do Vice-Campeonato.


Equipe Campeã festejando a conquista do título. Foto: Orlando Lacanna.


Equipe do Oeste recebendo o troféu de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Já de posse do troféu o Oeste posando para a tradicional foto comemorativa. Foto: Orlando Lacanna.


Comemoração durante a entrega do troféu de Campeão ao Santo André. Foto: Orlando Lacanna.


Atletas do Santo André exibindo o troféu durante a volta olímpica. Foto: Orlando Lacanna.

O JOGOS PERDIDOS cumprimenta os jogadores, a comissão técnica, dirigentes, torcedores e todos aqueles que direta e indiretamente contribuíram de alguma forma para essa importante conquista. Os nossos cumprimentos são extensivos às demais equipes que conquistaram o tão sonhado acesso.

Parabéns E.C. Santo André pelo título e seja novamente bem-vindo à elite do futebol paulista com todos os méritos.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário