Procure no JP

segunda-feira, 27 de junho de 2005

Juventus Campeão Paulista da Série A2 2005

Opa,

Agora vamos com o post sobre um dos jogos mais esperados da história do JP. Um espetáculo que eu realmente achava que nunca veria, mas que por sorte de todos nós, tivemos o prazer de acompanhar in loco na data de ontem. Foi a final da Série A2 do Paulistão, entre Juventus e Noroeste, na Rua Javari.


Faixas distribuídas por todo o bairro da Móoca, convidando todo mundo para a magnânima final na Rua Javari. Foto: Fernando Martinez.

Igualamos o recorde de membros do JP presentes numa partida de futebol: Eu, junto com o Emerson, Mílton, Jurandyr, Victor e Estevan estávamos lá. Pena que poderíamos ter tido um recorde absoluto, mas o David pediu água e foi ver um jogo em Mogi das Cruzes. Paciência, nunca mais ele verá um jogo que nem o de ontem!

Foi a primeira vez na história que o Juventus disputava uma final de campeonatos paulistas, a primeira vez que uma final era disputada na Rua Javari, e a primeira vez que poderíamos ver o grande Juventus ser campeão. (Em tempo, o Jurandyr e o Mílton já tinham visto o Juventus ganhar a Taça de Prata de 1983. Vinte e dois anos separando as emoções).


Times alinhados para o Hino Nacional. Foto: Victor Minhoto.

Todo mundo comprou o ingresso com antecedência, para não corrermos o risco de perder tão inesquecível evento. Aos poucos fomos rumando à Javari, cada um do seu próprio canto: Móoca, Vila Prudente, Ipiranga, Sumaré e até da cidade de Cambuí, em Minas. Na hora do jogo, a Rua Javari já estava com um belo público (embora no borderô da FPF apareça somente 1471 pessoas. Estranhíssimo), todos aguardando o momento tão esperado durante todo o campeonato.


Victor, Vinícius (primo do Emerson), Emerson (com a sua bela camisa do General Lamadrid), Syller, João (se protegendo do sol), Alfredo e metade do Édson Natali vibrando com mais um ataque juventino. Foto: Fernando Martinez.

O jogo começou muito bom para o Juventus, que partiu para o ataque mesmo com a vantagem do empate. Com maior posse de bola, aos 10 minutos, o angolano Johnson marcou um a zero para os Atomic Grapes. Festa na Javari! Depois disso o Juventus não diminiu seu ritmo, e com o Noroeste batendo cabeça no campo, acabou chegando, aos 34 minutos, ao segundo gol, depois de uma bela cabeçada do zagueiro Luís Carlos.


Tá no canto da foto mas vale: o zagueiro Luís Carlos sobe mais alto e cabeceia. Juventus 2 a 0. Foto: Fernando Martinez.

Se com um a zero a galera já estava confiante, imaginem com essa vantagem de dois a zero indo para o intervalo. Alguns mais afoitos já faziam a besteira de gritar "É Campeão", mas faltavam mais 45 minutos.


Mais um ataque juventino no primeiro tempo. Foto: Victor Minhoto.

No segundo tempo, o Noroeste claramente teria que ir pra cima, para poder tentar melhor sorte. Com isso, eles deixaram o contra-ataque abertinho para o Juventus matar e definir o jogo. Pena que os atacantes da equipe grená não estivessem tão inspirados assim. Tanto sofrimento nas arquibancadas, e mais 45 minutos de espera.


Com um sol pra cada um, Victor, Vinícius, Luiz, Fernando, Alfredo e Édson Natali torcem para o Juventus. Foto: Emerson Ortunho.


Ataque do Juventus em frente à torcida do Noroeste. Foto: Fernando Martinez. [140209]

Dez, quinze, vinte, vinte e cinco minutos... o relógio passando, e a emoção chegando. Mesmo com o Noroeste chegando mais, perdendo mais chances, e também marcando seu primeiro gol aos 27 do segundo tempo, a galera não acreditava que o título escaparia mais das mãos do Moleque Travesso.

Depois de algumas confusões e várias expulsões no final da partida, o árbitro Anselmo da Costa apitou o final do jogo e toda a torcida juventina pode comemorar e gritar: Juventus Campeão!! Senhores chorando, moças se abraçando, crianças nos colos de seus pais felizes com tanta euforia. Depois de tanto tempo, toda a galera que acompanha as belíssimas tardes na Javari foi recompensada com um título.


Jogadores do Juventus comemoram o título em cima do banco de reservas da equipe. Foto: Fernando Martinez.


Toda a delegação juventina no pódio, recebendo as medalhas de Campeão. Foto: Victor Minhoto.


Mais festa no pódio. Foto: Victor Minhoto. [140209]


Toda a equipe juventina dando a volta olímpica em plena Rua Javari. Foto: Fernando Martinez.


O eufórico Syller dando uma cafungada no calção do angolano Johnson. Foto: Fernando Martinez.

Foi fantástico, todos os membros do Clube dos Doentes com um sentimento especial em relação à conquista. A maioria de nós nunca tinha (e nem imaginava que aconteceria) visto o Juventus ser campeão de alguma coisa. E era algo que a gente sempre tinha como sonho. Não temos como descrever direito o que sentimos naqueles momentos.


Estevan fingindo que manja de samba pra estravazar sua euforia. Foto: Emerson Ortunho.

Só dois pontos negativos no meio de tanta festa: o fiscal da FPF que não deixou ninguém, mesmo com identificações de imprensa, entrarem no campo para poderem registrar melhor a festa. Inclusive nós, que estávamos autorizados, mas fomos impedidos por causa da truculência do rapaz. E a presença dos inúmeros puxas-sacos dentro do campo: políticos que nunca foram lá, diretores que nunca ajudaram o futebol e aspones de plantão tiveram seus acessos garantidos dentro do campo. Nota 0 para a FPF, que mesmo com isso não tirou o brilho da conquista.

Fica aqui o registro de como o JOGOS PERDIDOS foi pé-quente para o Juventus. Só um jogo dos Atomic Grapes em casa não teve cobertura do JP (justamente contra o Noroeste, na primeira fase). Desde o jogo contra o Flamengo de Guarulhos, em 30 de janeiro passado (vitória por 5 a 3) até a grande final estávamos lá. Acredito que não tivemos cobertura assim em nenhum site ou jornal de esportes por aí. Mais um ponto positivo para nós! Saímos da Javari ontem com sensação de dever cumprido, e nos sentindo um pouco campeões também.


Estevan, Emerson, Syller e Fernando: também somos campeões!! Foto: Vinícius Pavani.

Vale registrar que todo mundo aqui também é campeão: Sérgio Manjuillo, Alfredo, Mena, Valentim, Jorge Múcio, o sumido André 'Seixas', Édson Natali, Fernando Galuppo, Leandro Giudici, Glauco, o Buda e o torcida 'uniformisada', o Datena e o Darth Vader, seu Lupércio 'Saraiva', João (do anuário), o grande Maurício de Nassau, o Luiz Fernando Bindi, o Ricardo 'Brida', etc, etc, etc... desculpem se esqueci de alguém.


Mais uma taça para a sala de troféus do Juventus: Campeão Paulista da A2 de 2005. Foto: Fernando Martinez.


A foto está escura, mas vale o registro: a alucinada galera juventina fecha a Avenida Paes de Barros. Foto: Fernando Martinez.

E mesmo agora, com o final da A2 e A3, o JOGOS PERDIDOS está de olho nas principais competições para o segundo semestre: Copa FPF, paulista sub-20 (1ª e 2ªdivisões) e Brasileiro Série C. Tudo isso além da continuação dos paulistas sub-15 e sub-17 e o andamento da fantástica Segunda Divisão Paulista, que volta à toda no próximo final-de-semana aqui (e com novidades geniais). Fiquem ligados!!

Até a próxima

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário